conjunto de sistemas físicos, químicos, biológicos e suas relações e dos factores económicos, sociais e culturais com efeito directo ou indirecto, mediato ou imediato, sobre os seres vivos e a qualidade de vida do Homem (n.º 2 do artigo 5º do D.L. n.º 11/87, Lei de Bases de Ambiente).
vida na ausência do oxigénio livre
resultante da actividade humana
cultura de organismos aquáticos, incluindo peixes, moluscos, crustáceos e plantas aquáticas
termo utilizado para descrever o aumento da temperatura média da atmosfera da Terra e dos oceanos, e que tem sido observada nas últimas décadas.
o mesmo que reservatório de água subterrânea; Estrato ou formação geológica que permite a circulação da água através dos seus poros ou fracturas, de modo a que o Homem possa aproveitá-la em quantidades economicamente viáveis tendo em conta um determinado uso
modalidade de confinamento no solo, em que os resíduos são lançados ordenadamente e cobertos com terra ou material similar. Existe controlo sistemático das águas lixiviantes e dos gases produzidos, bem como monitorização do impacte ambienta durante a operação e após o seu encerramento. (Fonte: Lobato Faria et al. (1997)
ser nativo, originário do próprio lugar onde habita actualmente
combustível líquido ou gasoso para transportes produzido a partir da biomassa
substância/composto/material que pode ser decomposto por processos biológicos naturais
gás combustível, resultante da digestão anaeróbia de resíduos orgânicos composto principalmente por metano (CH4) (50 a 60%) e dióxido de carbono (CO2) (30 a 40%).
massa seca total de material biológico; fracção biodegradável de produtos e resíduos da actividade agrícola e florestal (cereais, forragens, produtos amiláceos, oleaginosas, produtos fibrosos e lenhosos, etc.), assim como de resíduos industriais e urbanos
O que se produz, consome, paga ou recebe por cabeça ou pessoa
combustível derivado de resíduos
precipitação de água sob a forma de chuva, neve ou vapor, tornada ácida por resíduos gasosos proveniente, principalmente, da queima de carvão e derivados de petróleo ou de gases de núcleos industriais poluidores. As precipitações ácidas podem causar desequilíbrio ambiental quando penetram nos lagos, rios e florestas e são capazes de destruir a vida aquática.
processo no qual um combustível fóssil é queimado produzindo energia a qual é utilizada para a produção de energia eléctrica quando turbinado o vapor resultante, sendo também aproveitado o excesso de calor para a produção de água quente.
consiste no aproveitamento do potencial reciclável da matéria orgânica, constituindo-se assim como uma forma de valorização orgânica. Este processo de valorização consiste na recuperação da fracção biodegradável dos residuos sólidos que, após decomposição biológica por via aeróbia, origina um produto final estabilizado, inócuo, num estado de total ou parcial humificação que permite a sua introdução no solo de forma fitocompatível e que é designado por composto.
É um processo biológico que visa o aproveitamento da fracção biodegradável dos resíduos, sendo o processo conduzido na ausência de oxigénio e tendo  como produtos resultantes efluentes gasosos - dióxido de carbono e metano, e sólidos - um digerido, que deverá ser estabilizado posteriormente por processos aeróbios.
Local específico para deposição de resíduos valorizáveis ou recicláveis.São espaços fechados, com portaria, para controle das entradas e do tipo de resíduos a depositar. Os Ecocentros dispõem de amplos contentores. O acesso é facilitado, e existe local para o estacionamento de viaturas.Para além dos materiais que se depositam nos Ecopontos (embalagens de Vidro, Papel, Plástico e Metal) são aceites outros tipos de resíduos, como monstros, electrodomésticos de grande dimensão, mobílias, pneus, etc.
O termo pode ter duas utilizações. Uma referindo-se apenas ao contentor específico para a deposição selectiva de resíduos. A outra, e a mais comum, referindo-se ao conjunto dos três contentores para deposição selectiva de resíduos.Cada contentor recebe determinado tipo de material associado à cor respectiva: Contentor Amarelo - embalagens de plástico, metal e ECAL; Contentor Azul - embalagens de papel e cartão e outros materiais de papel; Contentor Verde - embalagens vidro.
aquecimento da atmosfera terrestre provocado pela acumulação de gases que retêm a radiação solar. Os principais gases responsáveis por este fenómeno são o dióxido de carbono (gerado principalmente pela queima de combustíveis fósseis e incêndios florestais), o metano (gerado principalmente pela criação de gado) e os CFC (gerado principalmente pelas actividades industriais). O cientista sueco Svante Arrhenius deu o nome a este efeito, que já tinha sido previsto em 1827 pelo matemático francês Joseph Fourier.
todos e quaisquer objectos feitos de materiais de qualquer natureza utilizados para conter, proteger, transportar, manusear e entregar um produto, bem ou matéria-prima desde o produtor até ao consumidor final.
embalagem de Serviço cujo valor facturado aos clientes incorpora a respectiva Contribuição Ponto Verde e que portanto cumpre a legislação sobre resíduos de embalagens. Estas embalagens contêm impresso o símbolo Ponto Verde.
local específico para a produção de composto orgânico a partir de resíduos verdes (podas e sobras de jardins ou espaços verdes).
posto intermédio entre a recolha de rsu (resíduos sólidos urbanos) nos contentores urbanos e o seu destino final, por valorização ou deposição definitiva em Aterro.
ETAL - local onde as águas lixiviantes são tratadas antes da sua reutilização ou encaminhamento para outro sistema de tratamento ou descarga. O seu tratamento pode ser feito mediante o processo aeróbico ou de osmose inversa.
local para onde são transportados os resíduos de embalagens depois de recolhidos nos Ecopontos ou Ecocentros onde foram depositados, e onde são preparados para serem encaminhados para reciclagem. O processo de preparação passa por uma selecção mais específica dos materiais de embalagem no tapete de triagem e posterior compactação e enfardamento dos mesmos. Os plásticos são separados por várias categorias (exp: PET, PVC, PEAD, entre outros) e os metais são separados em aço (metal ferroso) e alumínio (metal não ferroso). Ainda nas estações de triagem, os diferentes resíduos são prensados, constituindo-se fardos de material que são depois encaminhados para fábricas que integram os resíduos dos materiais nos produtos que fabricam
Organizações de empresas fornecedoras e transformadoras de materiais de embalagem criadas para assegurar a retoma e valorização dos materiais recuperados. As fileiras são organizadas de acordo com o tipo de material. Temos assim entre outras as fileiras Metal, Madeira, Plástico, Papel/Cartão e Vidro.
gases que absorvem parte da radiação infra-vermelha, emitida principalmente pela superfície terrestre a qual escaparia para o espaço. Estes permitem que a terra se mantenha a uma temperatura amena, no entanto o seu incremento aumenta o chamado efeito estufa. De acordo com o Protocolo de Quioto os principais gases que constituem os GEE: são: dióxido de carbono (CO2), o óxido nitroso (N20) e o metano (CH4), os Hidrofluorcarbonetos (HFCs), os Perfluorcarbonetos (PFCs) e o Hexafluoreto de enxofre (SF6).
capacidade que o elemento tem de manter a sua temperatura quando a temperatura ambiente varia.
unidade básica de calor (uma caloria equivale a 4,1855 Joules).
são as águas produzidas como resultado da decomposição da matéria orgânica dos RSU. Estas águas são devidamente tratadas antes da sua reutilização.Ver também Estação de Tratamento de Águas Lixiviantes.
são as águas produzidas nos Aterros Sanitários como resultado da decomposição da matéria orgânica dos RSU e também da água da chuva que entre em contacto com os fardos de RSU. Estas águas são devidamente tratadas antes da sua reutilização.Ver também Estação de Tratamento de Águas Lixiviantes.
"Designação dada aos contentores de lixo urbano, redondos que são colocados parcialmente abaixo do nível do solo. Este sistema garante uma maior capacidade de deposição, com menor espaço de ocupação acima do solo."
são operadores económicos, devidamente licenciados, que procedem à recolha selectiva, transporte, armazenagem ou triagem dos resíduos das embalagens
termo de aplicação genérica a um fenómeno físico que no caso dos resíduos está associado ao tratamento das águas lixiviantes que garante resultados excelentes na purificação destas águas, tornando-as adequadas para serem devolvidas ao meio ambiente.

quantidade de terra e água necessária para sustentar as gerações actuais, tendo em conta todos os recursos materiais e energéticos gastos por uma determinada população.A pegada ecológica de uma população tecnologicamente avançada é, em geral, maior do que a de uma população subdesenvolvida.

Para calcular a Pegada ecológica é necessário somar todos os componentes que podem causar impactos ambientais, tais como:

  • - A área de energia fóssil (representa a área que deveríamos reservar para a absorção do CO2 que é libertado em excesso );
  • - A terra arável (representa a área de terreno agrícola necessária para suprimir as necessidades alimentícias da população);
  • - As pastagens (representa a área necessária para criar o gado em condições minimamente "razoáveis");
  • - A floresta (representa a área de floresta necessária para fornecer madeira e seus derivados e outros produtos não lenhosos);
  • - A área urbanizada (representa a área necessária para a construção de edifícios).

Existem vários métodos de cálculo da Pegada Ecológica, a título de exemplo, sugerimos-lhe que calcule a sua e compare o seu resultado com as médias nacionais de alguns países.

 

acto de esmagamento de resíduos com vista á sua compactação e arrumação, de um modo geral em fardos, tendo em vista o seu encaminhamento para os respectivos retomadores. A prensagem reduz a densidade dos materiais e do volume dos resíduos com efeitos benéficos no aumento da efeciência no transporte e redução de custos.
em Dezembro de 1997 mais de 160 nações reuniram-se em Quioto, no Japão, para discutir a problemática das emissões de gases com efeito de estufa nos países desenvolvidos, dando continuidade aos objectivos da Convenção das Mudanças Climáticas de 1992. O resultado deste encontro traduziu-se num protocolo — o Protocolo de Quioto — no qual as nações envolvidas concordaram em limitar as emissões de gases com efeito de estufa em relação aos níveis emitidos em 1990. (Fonte: GRI)
O reprocessamento, num processo de produção, dos resíduos de embalagem para o fim inicial ou para outros fins, em substituição de matérias-primas virgens.
é o tratamento aeróbio (compostagem) ou anaeróbio (biometanização) através de microorganismos e em condições controladas das partes biodegradáveis dos resíduos orgânicos estabilizados ou de metano. A deposição em aterros não é considerada  forma de reciclagem orgânica.
é o processo de recolha dos resíduos sólidos urbanos, separadamente por tipo de material, através dos ecopontos e ecocentros
materiais que não são encaminhados para a reciclagem , ou porque já perderam as características que os tornam úteis para o processo ou porque não existe ainda capacidade técnica ou industrial para serem transformados.
embalagem que depois de cumprir a finalidade para a qual foi concebida, transforma-se em resíduo, devendo ser depositada no Ecoponto respectivo. Em princípio as embalagens não reutilizáveis são aquelas que passam a ser consideradas resíduos, porém nada impede que embalagens reutilizáveis possam ser colocadas nos Ecopontos/Ecocentros.
é um termo abrangente respeitante à mistura de materiais e objectos que tem como referência os de origem doméstica. Engloba ainda resíduos provenientes do sector de serviços ou de estabelecimentos comerciais ou industriais e de unidades prestadoras de cuidados de saúde com uma natureza ou composição afim dos domésticos.
é a aceitação por qualquer operador abrangido pelo Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagens (SIGRE), de resíduos de embalagem resultantes de recolha selectiva e triagem que se encontrem em conformidade com determinadas especificações técnicas de retoma.
operador económico acreditado pela SPV, para a retoma e/ou reciclagem dos materiais triados, objecto de contrato entre a SPV e os operadores de recolha
Voltar a utilizar um objecto, quer para o fim para que foi criado, quer dando-lhe uma utilidade diferente.
"O símbolo ""Ponto Verde"" colocado numa embalagem significa que, para essa embalagem, foi paga uma contribuição financeira à SPV, a qual, estabelecida de acordo com os princípios definidos pela Directiva Europeia nº 94/62 e respectiva legislação nacional, é responsável pela valorização das embalagens depois de usadas. O símbolo ""Ponto Verde"" não é um símbolo ecológico."
entidade nacional, sem fins lucrativos, que visa a promoção da recolha selectiva, a retoma e a reciclagem de resíduos de embalagem.
O termo tratamento relaciona a forma como as operações do processo se podem integrar; mecânico refere-se à triagem, separação e redução  de tamanho dos resíduos, através de tecnologias  de crivagem, trituração, separação granulométrica, etc, obtendo-se produtos potencialmente  úteis e/ou fluxos preparados para processamento biológico; e biológico , refere-se a processo biológico, aeróbio ou anaeróbio, que permite a transformação da fracção de resíduos biodegradável num produto estabililizado e no caso de o processo utilizar a digestão aneróbia, também em biogás, com potencial de valorização energética.
teste
a utilização dos resíduos combustíveis para a produção de energia, através de incineração directa com ou sem outros tipos de resíduos, mas com recuperação de calor (incineração).